Um foco de luz

Em uma entrevista ao programa Saia Justa, quando perguntado sobre como manter a sanidade emocional em tempos de isolamento, pandemia, desgoverno e etc., Drauzio Varella respondeu que o segredo é encontrar um “foco de luz”; um refúgio mental capaz de nos oferecer segurança, conforto e até um pouco de abstração, no qual nossa atenção possa se focar e dali retirar algum prazer.

Como exemplo, ele falou sobre escrever. É na escrita que o doutor se refugia e extrai o seu foco de luz em meio à escuridão; é de onde colhe saúde mental e também felicidade. Ele inclusive comentou da alegria que sentia toda vez que concluía um texto ou que fechava uma frase de maneira que julgava perfeita, e o quanto isso o preenchia de satisfação.

Eu entendo muito o Drauzio e esta sua colocação que, apesar de não ser uma novidade pra mim, trouxe para a superfície e para a razão algo do qual não posso me esquecer – principalmente agora, em que, para onde olhamos, parece não haver saída.

Tenho escrito bastante nesta pandemia. Apesar de perceber maior dificuldade de concentração e de não raramente levar cinco dias para terminar um texto que antes escrevia em três horas; apesar de muitas vezes simplesmente não conseguir fazer nada e ficar só olhando pra parede e pensando “mas que merda é essa?”; tenho escrito mais do que escreveria se não tivesse escutado as sábias palavras do doutor naquela noite.

Entretanto, não se confunda: refúgio mental não é fuga. Muito, muitíssimo pelo contrário. Você não vai até lá para se esconder; mas para se proteger, se fortalecer, se reorganizar e voltar pra cá.

Enfim. Digitei todos estes caracteres só para perguntar: você já parou pra pensar qual é o seu foco de luz? Aquilo que ilumina o que está ao seu redor? Você sabe qual é o seu refúgio mental? O seu refresco emocional?

Geralmente trata-se de algo, não de alguém. Afinal, é tremendamente egoísta e perverso transformar uma pessoa em um refúgio, até porque todo mundo está atrás de um refúgio e não tem condições de refugiar ninguém.

Essa luz precisa vir de algum lugar aqui de dentro, e não lá de fora.

De onde vem a sua luz?


Postagens mais visitadas deste blog

11 de setembro

Amanhã será um grande dia!

Os corruptos originais