Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2020

A construção da autoestima

É interessante (mentira, é uma bosta!) como a autoestima de homens e mulheres é construída de forma completamente diferente – e proporcionalmente oposta. Enquanto os homens costumam ser, desde muito pequenos, incentivados a falar, a fazer, a se impor, a dar sua opinião, a experimentar e a sentir-se forte e poderoso e imbatível, as mulheres são ensinadas a se calar, a temer, a se encolher, a se conter, a se envergonhar, a se controlar, a perceber-se frágil e insegura. Começa lá na infância, se desenvolve e se intensifica na adolescência e segue firme pela vida adulta. Aos homens, dizem: vá, você pode, você consegue. Às mulheres, advertem: fique, você é incapaz, você é insuficiente. O resultado? Os homens fazem o mínimo e se consideram deuses do Olimpo. Já as mulheres fazem o máximo e estão sempre se sentindo culpadas e em falta com todo mundo. Seria justo e inteligente, enquanto sociedade, retirarmos um pouco da superestimada autoestima masculina e dividir com a subestim

Sobre fatos e opiniões

Acontece assim: a pessoa te manda, sei lá, o link de um documentário “provando” que a Terra é plana. Você responde que não vai assistir porque né, pelo amor de Deus, e ela rebate dizendo que você se diz a favor da liberdade de expressão, mas só escuta quem pensa como você. MEU ANJO, a Terra não é redonda porque eu penso que é. Eu posso achar que ela é triangular, hexagonal, achatada, em forma de uma cuia de chimarrão. A Terra seguirá redonda pois redonda ela é. Fim. Aparentemente, se eu afirmo que sou o Napoleão Bonaparte, eu automaticamente me torno o Napoleão Bonaparte já que ESSA É A MINHA OPINIÃO. Trata-se de um descolamento da realidade que, mais do que impressionar e irritar, assusta. Afinal, acreditar que a sua opinião se impõe aos fatos é o caminho mais curto, rápido e fácil para a loucura. E como já disse o velho Bukowski, é melhor não brincar com a loucura. “A loucura não brinca”.

“Carazinho por Escrito”: a cidade por dentro

Imagem
Você vive em Carazinho; porém Carazinho também vive em você. A partir desta premissa, no início do ano convidei 17 escritores locais para escrever sobre o local, apresentando Carazinho através de contos, crônicas, poemas e memórias; um registro literário assinado por autores daqui, trazendo uma visão e uma versão de dentro, do fundo, impressas em letras, verbos e versos, prosas e poesias. Eis o resultado: o livro “Carazinho por Escrito”, próximo lançamento da Editora Os Dez Melhores , cuja capa tenho o maior orgulho de apresentar a vocês agora! A linda ilustração (sim, note que é uma ilustração e não uma foto) é da artista carazinhense Vanessa Arendt , da qual sou fã incondicional, com projeto gráfico do sempre presente e indispensável Sergio Chaves . O lançamento estava previsto para acontecer em novembro deste ano; contudo, diante da pandemia do novo coronavírus, fica difícil dizer. O que posso garantir é que o livro é um passaporte para conhecer Carazinho além do que os olh