Eu e minha cria!

 


Hoje recebi a prova do meu 5º livro, Cantigas de Despertar, o próximo lançamento da Editora Os Dez Melhores!

E apesar de eu ser muito, muito, muito suspeita pra falar, preciso dizer que ele ficou LINDÃO e que não há na avenida ninguém mais feliz que eu.

Porque é muito massa você ver, depois de tantos meses de trabalho, o resultado de todo esforço e dedicação e suor e amor e lágrimas e fúria ali, materializado em um dos negócios mais geniais que o ser humano já inventou: o livro.

Comecei a escrever o Cantigas no final de 2019. Eu mal tinha começado e veio a pandemia, de modo que os poemas que compõem este livro foram minha companhia naqueles meses de isolamento, medo e indignação. Eles foram fundamentais para conservar um pingo da minha saúde mental e me manter longe do hospício e da cadeia (porque né?).

E agora, fico realmente feliz em compartilhar com você esse trabalho, que traz 35 poemas a princípio voltados aos adolescentes, mas que abordam temas comuns (e tabus) para todos nós: depressão, privilégios, medo, redes sociais, bullying, morte, violência, corpo, preconceito, consumismo e também amor, amizade, gentileza, empatia, sentimentos e continua.

Espero que o Cantigas de Despertar ajude a levantar o diálogo sobre assuntos complexos, mas de um jeito mais leve e elástico, menos denso e rígido.

Acordar, afinal, já não é uma opção. Todos vamos, cedo ou tarde, hoje ou amanhã, por bem ou por mal, de um jeito ou de outro. Mas não precisamos acordar com o tilintar perturbador do despertador berrando em nossos ouvidos e nem com um balde de água fria jogado em nossa cara.

Podemos despertar bem de boas, com cantigas que, ao contrário das de ninar, buscam acordar e manter acordado.

Bom dia!


Postagens mais visitadas deste blog

11 de setembro

Amanhã será um grande dia!

Sobre os paradoxos da vida